Investimentos projetados para o Rio de Janeiro até 2013 crescem 40%

Os investimentos públicos e privados previstos para o estado do Rio de Janeiro entre 2011 e 2013 atingem R$ 181,4 bilhões, o equivalente a US$ 102 bilhões, sendo 75% referentes à área industrial.

Os dados constam da nova edição do estudo Decisão Rio, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), apresentada hoje (31) a investidores estrangeiros em evento promovido pela Câmara de Comércio Americana (US Chamber of Commerce), em Washington, nos Estados Unidos.

O gerente de Novos Investimentos e Infraestrutura do Sistema Firjan, Cristiano Prado, afirmou à Agência Brasil que o Rio de Janeiro está recebendo, atualmente, um dos maiores volumes de investimentos em todo o mundo. “São R$ 182 milhões que vão ser investidos entre 2011 e 2013. Esses investimentos têm uma grande parte relacionada ao setor de petróleo, mas também um grande volume relacionado à construção de infraestrutura e indústria, principalmente ligado à siderurgia e à construção de navios.”

Considerando a dimensão territorial do estado, os investimentos projetados correspondem a R$ 4,17 milhões por quilômetro quadrado (km²). O Rio de Janeiro tem 43,7 mil km².

O crescimento em reais em relação à edição anterior do estudo superou 40%, disse o economista. “O que mostra a força do estado do Rio de Janeiro hoje em termos de investimentos.” Na edição anterior do Decisão Rio, referente ao período 2010/2012, os investimentos programados para o estado alcançavam R$ 126 bilhões. Tomando por base o valor estimado em dólares na ocasião, equivalente a US$ 60 bilhões, o aumento dos investimentos foi de 70%.

Cerca de 150 empresários de companhias multinacionais compareceram ao evento. Eles demonstraram interesse nos setores de infraestrutura, construção pesada e civil e também na parte de serviços, como seguros, “além, é claro, das oportunidades relacionadas aos Jogos Olímpicos”, sublinhou Prado.

Os norte-americanos, assinalou o economista, estão muito ausentes das oportunidades de investimento no Rio de Janeiro e parecem ter atendido ao chamado feito pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em sua recente visita ao Brasil, quando incentivou as parcerias entre empresas dos dois países.

De acordo com ele, há muito espaço para que os americanos invistam no Rio. “Esse foi o recado dado aqui [em Washington]: invistam no Rio, onde podem ser gerados muitos empregos, muita renda e oportunidades não só para empresas nacionais, mas também internacionais”.

Segundo o economista da Firjan, os empresários norte-americanos perceberam que as oportunidades de negócios listadas no estudo superam o curto prazo e se estendem além das Olimpíadas. “E se mostraram dispostos a conhecer mais essas oportunidades nos próximos eventos, como o Fórum Econômico Mundial, que vai ocorrer no Rio de Janeiro, ainda este ano.”