Wall Street fecha em leve alta, mas petróleo segue gerando inquietação

A Bolsa de Nova York encerrou a sessão desta quarta-feira com um leve aumento no fim de um dia hesitante, após uma nova subida dos preços do petróleo e dados favoráveis de emprego nos Estados Unidos: o Dow Jones ganhou 0,07% e o Nasdaq, 0,39%.

O Dow Jones Industrial Average avançou 8,78 pontos, a 12.066,80 pontos, enquanto o Nasdaq ganhou 10,66, a 2.748,07 pontos.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 subiu, por sua vez, 0,16% (2,11 pontos), a 1.308,44 pontos.

"Os compradores seguem presentes, não vemos muitos sinais de debilidade", observou Mace Blicksilver, da Marblehead Asset Management.

Os investidores seguiram de perto por mais um dia a evolução do preço do petróleo, afetado pelos confrontos registrados na Líbia. O barril superou os 102 dólares em Nova York e alcançou os 116 em Londres.

"O aumento dos preços da energia é a preocupação número um", reconheceu Owen Fitzpatrick, do Deutsche Bank.

"Em geral, os indicadores econômicos são bons", assegurou. Mas o mercado "tenta avaliar as repercussões da alta nos preços da energia sobre o crescimento futuro. Se este nível for mantido, as previsões deverão ser reajustadas", acrescentou o especialista.

Por sua vez, a empresa especializada em recursos humanos ADP estimou que o setor privado americano cresceu em fevereiro com 217 mil empregos novos, bem mais que em janeiro, e superou as expectativas.

No setor tecnológico, a Apple ganhou 0,80%, a 352,12 dólares, após a apresentação da nova versão de seu tablet iPad, mais fino e dotado de duas câmeras. A aparição surpresa do diretor-executivo da empresa, Steve Jobs, afastado por uma licença médica e que apresentou pessoalmente o novo aparelho, aliviou os investidores.

O mercado de títulos, no entanto, cedeu. O rendimento dos papéis do Tesouro de 10 anos subiu para 3,464% contra 3,414% na terça-feira à noite, e os títulos de 30 anos para 4,555% contra 4,490%.