Com crescimento de 11% em fevereiro, vendas de veículos atingem o maior número para o mês

O número de veículos vendidos em fevereiro deste ano foi o maior já registrado para o mês, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O crescimento ante janeiro foi de 11,08%, apesar das restrições ao crédito impostas pelo Banco Central (BC) no início de dezembro do ano passado.

Em 2010, o BC determinou que os bancos exijam dos clientes que procuram  financiamento de automóveis o pagamento de um valor de entrada antes de liberarem o crédito. O BC também aumentou o valor que os bancos devem ter em caixa para que possam fazer operações de empréstimo para compra de carros.

Essas medidas, porém, não afetaram a venda de veículos no país durante os dois primeiros meses de 2011, de acordo com o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze. Em entrevista coletiva concedida hoje (2), ele disse ainda que não há indícios que elas terão algum impacto.

“As medidas não afetaram as vendas. Nem de automóveis, nem de motos”, disse Reze. “Há grande volume de dinheiro no mercado. As instituições financeiras têm que 'vender' esse dinheiro e fazem isso por meio do financiamento de veículos.”

Segundo Reze, o atual cenário de crescimento econômico e o dinamismo do setor automotivo têm impulsionado as vendas. Ele disse que os trabalhadores brasileiros estão confiantes o suficiente para assumir as prestações de um carro. Já as montadoras continuam lançando modelos que despertam o interesse dos consumidores. Isso, avaliou o presidente da Fenabrave, garante o crescimento.

“O mercado continuará crescendo”, disse Reze. “Um crescimento de 15% ou 16% não se sustenta por um longo prazo. Mas esperamos crescer 4,5% durante todo o ano de 2011.”