Reajuste do salário mínimo será fruto de debate, diz Marco Maia

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse nesta quarta-feira que a proposta de reajuste do salário mínimo será discutida "com responsabilidade". Na primeira entrevista coletiva depois de ser eleito para ocupar o cargo nos próximos dois anos, Maia afirmou que as discussões sobre o tema vão considerar o equilíbrio das contas públicas.

"O reajuste será fruto do debate", ressaltou. "Todos nós queremos que o salário mínimo continue crescendo. Mas também queremos que as contas públicas estejam equilibradas. O debate e a discussão serão pautados a seu tempo. Quando as matérias estiverem prontas para serem votadas por acordo, serão votadas", acrescentou.

O governo definiu o salário mínimo em R$ 545. As centrais sindicais negociam um reajuste maior para que o valor fique em torno de R$ 580. Na próxima sexta-feira, dia 4, o assunto será debatido com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Além do reajuste do mínimo, os sindicalistas querem a correção da tabela do Imposto de Renda de 6,47%.