Preço do cacau dispara após suspensão das exportações da Costa do Marfim

 

LONDRES, 24 janeiro 2011 (AFP) - Os preços do cacau dispararam em Londres e Nova York nesta segunda-feira, depois que o governo de Alassane Ouattara, presidente eleito da Costa do Marfim reconhecido pela comunidade internacional, ordenou a suspensão imediata das exportações por um mês.

No mercado NYBoT-ICE de Nova York, a tonelada de cacau para entrega em março subiu a 3.393 dólares, recorde máximo desde janeiro de 2010.

Enquanto isso, na Liffe de Londres, o cacau com o mesmo vencimento chegou a 2.307 libras por tonelada, cotação mais alta desde agosto do ano passado.

Os temores dos operadores sobre uma intensificação da crise política na Costa do Marfim, maior produtor e exportador mundial, já haviam contribuído na semana passada para uma alta de 14% dos preços do cacau.

Com a ordem de suspensão das exportações de cacau e café, Ouattara tenta asfixiar economicamente Laurent Gbagbo, presidente que se recusa a deixar o poder e não reconhece sua derrota nas eleições.

As exportações de cacau e café representam cerca de 20% do PIB (Produto Interno Bruto) da Costa do Marfim e pelo menos 40% da renda total de exportações.