Dilma cobra de ministros menos burocracia para o PAC 2

Na primeira reunião do Fórum de Infraestrutura, hoje (20), com a participação de 17 ministros, foi decidido que, para a execução da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), os mecanismos de monitoramento das ações serão aperfeiçoados e os procedimentos, simplificados. “Começamos os trabalhos com um balanço do que foi o PAC 1 para que consigamos fazer um PAC 2 com tanto sucesso quanto o primeiro, mas com menos suor”, disse a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Sobre a simplificação de procedimentos, a ministra explicou que o objetivo é eliminar a burocracia que atrasa a liberação de verbas e emperra a execução de obras. Mas ressalvou que “simplificar não significa flexibilizar”.

A presidenta Dilma Rousseff participou da abertura da reunião e falou por cerca de 30 minutos. Ela fez um balanço da primeira etapa do PAC e das boas experiências que devem ser seguidas. A discussão, então, prosseguiu entre os ministros e os presidentes da Caixa Econômica, Maria Fernanda Coelho, e do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Na primeira reunião ministerial do governo de Dilma, ocorrida no último dia 14, a presidenta dividiu os ministérios em quatro grupos temáticos, sendo um deles o de infraestrutura que está sob a coordenação do ministério do Planejamento.