Dólar segue em R$ 1,69 atento a governo e quadro externo

SÃO PAULO - O dólar opera com ligeira alta, ao redor de R$ 1,69, com os investidores em estado de alerta a qualquer atuação do governo e enquanto monitoram o comportamento dos mercados internacionais. No fim da primeira etapa, a moeda estrangeira avançou 0,18%, a R$ 1,691.

A sinalização de que os governos da China e do Japão comprariam parte da dívida pública de alguns países europeus colaboram com o viés mais positivo. Há informações de que o Japão comprará até 20% das emissões de títulos de dívida da zona do euro. A isso, soma-se um noticiário mais ameno em relação a Portugal, que registrou déficit abaixo do esperado e voltou a negar um resgate do bloco à sua economia.

A agenda econômica mais fraca nos Estados Unidos também contribui para manter os negócios no azul, ao mesmo tempo em que a abertura da temporada de balanços, ontem à noite pela Alcoa, renova o otimismo em relação aos números das companhias norte-americanas no fim de 2010.  O gigante do alumínio anunciou lucro líquido de US$ 258 milhões (US$ 0,25 por ação) no quarto trimestre de 2010, frente perda líquida de US$ 277 milhões (US$ 0,28 por ação) obtido em igual época do ano anterior.

Para a equipe econômica do Bradesco, o viés positivo deve perdurar ao longo do dia, inclusive no mercado local. "O real apresenta estabilidade frente ao dólar no pregão de hoje, movimento este que está associado aos recentes dados positivos da economia norte-americana", destacam em relatório.

Na pauta, destaque para os dados sobre os estoques e as vendas no atacado dos EUA em novembro.