Custo de vida em SP em 2010 é o maior desde 2004, segundo Dieese

SÃO PAULO - O Índice do Custo de Vida (ICV) calculado pelo Dieese apresentou alta de 6,91% em 2010, a maior variação desde 2004, quando a inflação chegou a 7,70%. A taxa foi mais elevada para as famílias de menor poder aquisitivo, reunidas no estrato 1, para as quais o custo de vida subiu 7,67%, e decresceu à medida que a renda familiar era maior. Assim, para o estrato 2, que engloba famílias com nível intermediário de rendimento o aumento foi de 7,44% e para o terceiro estrato, onde estão as famílias com renda mais elevada a taxa ficou em 6,49%.

Os gastos com Alimentação (11,95%) foram os que mais subiram no ano, sendo este o único grupo de despesa com taxa superior ao índice geral. Três outros grupos também apresentaram variações elevadas, porém inferiores ao ICV-Dieese, como foi observado com Habitação (6,68%), Educação e Leitura (5,48%) e Saúde (5,45%).

Apesar de um recuo de 0,39 ponto percentual (pp) em relação a novembro (1,04%), o ICV-Dieese foi elevado, em dezembro, assinalando taxa de 0,65%. A Alimentação, com alta na de 1,54%, continuou a ser o grupo que registrou maior aumento. Ainda assim, possibilitou reduzir a inflação do mês, já que a taxa deste grupo em dezembro foi 1,27 pp menor que a de 2,81% apurada em novembro.

Em dezembro, as taxas foram semelhantes para os três estratos para os quais o Dieese calcula o custo de vida: 0,63%, para as famílias mais pobres do estrato 1; 0,62% para o estrato 2 e 0,66%, para o estrato 3.