Mercados da Ásia avançam com dados da China

SÃO PAULO - Os índices acionários da Ásia encerraram, na sua maior parte, em alta nesta terça-feira, registrando o segundo dia consecutivo de ganhos na região. O bom desempenho partiu do otimismo do mercado em relação a expectativa de que o governo chinês evite novas medidas de restrição ao crédito, no país, não prejudicando, assim, a demanda no setor de commodities.

Muitos investidores temiam que a China aumentasse as taxas de juros na semana passada, para tentar conter a crescente pressão inflacionária, mas o Banco Central do país optou por aumentar a quantidade de capital extra nos maiores bancos chineses.

Além disso, o FED(Federal Reserve, Banco Central dos Estados Unidos), propôs uma emenda que duplicaria a cobertura da regulamentação de proteção ao consumidor para transações de crédito e leasing. Assim, os mercados da região asiática cresceram no setor das exportações, com o estímulo e proteção ao consumo no território norte-americano.

O setor de commodities foi o grande beneficiado com as boas notícias que caracterizaram o mercado no dia de hoje, pois não teve sua demanda prejudicada, em função da ausência de medidas contra a inflação por parte do governo da China.

Assim, em Tóquio, o índice Nikkei 225 subiu 0,22%, para 10.316,77 pontos, ao mesmo tempo que em Seul, o índice Kospi subiu 0,62%, para 2.009,05 pontos. Já em Xangai, o índice Xangai Composto avançou 0,14%, para 2.927,08 pontos, e em Hong Kong, o índice Hang Seng avançou 0,49% para 23.431,19 pontos.

(Gabriel Nunes - Agência IN)