Com máscara de Lula, ativistas protestam antes do G20

SEUL - Ativistas da Oxfam International protestaram com máscaras dos líderes internacionais em Seul nesta quarta-feira, incluindo o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva. A organização pede que os países do G20 se preocupem em combater a pobreza no mundo, no entanto, os temas principais que "esquentam" o debate na véspera do encontro são o novo pacote econômico dos Estados Unidos e a chamada "guerra cambial". Esta será a quinta reunião do grupo formado pelas maiores potências econômicas e emergentes - a Coreia do Sul é o primeiro país fora do G8 a ser sede da cúpula.

As reuniões, que acontecem nesta quinta e sexta-feira, deverão ser protagonizadas por Estados Unidos e China. As duas maiores economias do mundo têm mostrado divergências ante a recente decisão tomada pelo Federal Reserve (FED, banco central americano) em comprar US$ 600 bilhões em títulos do Tesouro como uma forma de estimular a fragilizada economia americana. Pequim, por sua vez, rejeita a proposta do governo dos EUA de reduzir suas margens de superávit ou o déficit em transações correntes.

Para o governo brasileiro, o encontro servirá ainda como uma espécie de "apresentação" da presidente eleita Dilma Rousseff à elite econômica e os representantes desses países. Ela chegou a Seul no início da tarde desta quarta-feira (madrugada em Brasília). Lula deve desembarcar na capital sul-coreana somente na quinta-feira, após passar por Maputo, em Moçambique.