Wall Street fecha sem direção em dia de bons resultados de empresas

A Bolsa de Nova York terminou sem direção clara nesta quinta-feira, assim como ocorreu na véspera, sustentada por um indicador sobre desemprego e bons resultados de empresas. A ação 3M pesou sobre os índices: o Dow Jones perdeu 0,11%, mas o Nasdaq ganhou 0,16%.

Segundo números definitivos do fechamento, o Dow Jones Industrial Average cedeu 12,33 pontos, a 11.113,95, e o Nasdaq, de alto componente tecnológico, subiu 4,11 pontos a 2.507,37 unidades.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 aumentou, por sua vez, 0,11% (1,33 ponto), a 1.183,78.

"Os resultados de empresas seguem sendo a principal notícia", afirmou Owen Fitzpatrick, do Deutsche Bank, destacando que "algumas áreas vão excepcionalmente bem, como o setor tecnológico".

Mas as exceções não são ignoradas pelo mercado: a punição após a publicação de seus resultados para o título do conglomerado industrial 3M (-5,86% a 85,07 dólares), importante ponderação do Dow Jones, afetou o índice estrela. E o grupo ajustou suas previsões de resultados para 2010, que agora são inferiores às previsões dos analistas.

O impulso proporcionado na abertura pelos dados semanais de desemprego se esgotou rapidamente.

As novas inscrições no seguro-desemprego caíram pela segunda semana consecutiva nos Estados Unidos, chegando perto de seu nível mais baixo do ano, a 434 mil novos pedidos, ou seja, 4,4% menos que na semana anterior.

Entretanto, isso "poderia colocar em dúvida a necessidade de o Fed iniciar uma nova compra de bônus do Tesouro", advertiu Frederic Dickson, da DA Davidson, quando o mercado espera com impaciência a reunião do banco central na próxima semana.

Em geral, as especulações sobre eventuais medidas adicionais de reativação estão suspensas "até que o Fed diga realmente algo", estimou Owen Fitzpatrick.

O mercado de obrigações também não teve uma direção certa. O rendimento dos bônus do Tesouro com 10 anos de prazo situou-se em 2,661%, contra 2,712% na noite de quarta-feira, e o dos títulos com 30 anos a 4,054%, contra 4,041%.