ICS recua 1,1% entre agosto e setembro, para 133,3 pontos

 

      SÃO PAULO - O Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 1,1% entre agosto e setembro de 2010, ao passar de 134,8 para 133,3 pontos, informou hoje a Fundação Getúlio Vargas. Mesmo com a queda no mês, o ICS de setembro encontra-se 0,6 ponto acima da média de 2010 (132,7 pontos), superando em 4,1% o resultado de setembro de 2009. Expresso em termos de média móvel trimestral, o índice ainda apresenta tendência ascendente, influenciada pela forte alta de agosto.

Em setembro de 2010, o Índice da Situação Atual (ISA-S) reduziu-se em 1,0%, de 121,8 para 120,6 pontos. Ainda assim, o nível do ISA-S em setembro é o segundo mais alto do ano, perdendo apenas para o de agosto, e situando-se 12,4 pontos acima da média histórica (108,1 pontos). O Índice de Expectativas (IE-S) também reduziu-se, em 1,2%, passando para 146,1 pontos. O IE-S encontra-se 1,2 ponto abaixo da média do período pré-crise (junho a agosto de 2008) e 9,5 pontos acima da média histórica (136,6 pontos).

O indicador que mede a satisfação com o volume de demanda atual foi o quesito que mais contribuiu para a diminuição do ISA-S entre agosto e setembro de 2010, ao passar de 112,5 para 110,8 pontos. Das 2.165 empresas consultadas, 22,9% avaliam a demanda atual como forte, e 12,1%, como fraca. Em agosto, estas parcelas haviam sido de 23,3% e 10,8%, respectivamente.

O quesito que mais influenciou na queda do IE-S é o indicador que mede as expectativas em relação ao ambiente dos negócios nos seis meses seguintes, que passou de 148,1 para 146,2 pontos. A proporção de empresas que preveem melhora dos negócios diminuiu de 52,1% para 49,7% entre agosto e setembro; a parcela das que preveem piora também reduziu-se, mas em menor magnitude, de 4,0% para 3,5% do total.

(Redação - Agência IN)