Justiça condena ex-funcionário do Société Générale a três anos de prisão

Jerome Kerviel terá que devolver ao banco 4,9 bilhões de euros

      PARIS - Um tribunal francês condenou nesta terça-feira o ex-trader do banco Société Générale Jerome Kerviel a três anos de prisão e a indenizar a empresa em 4,9 bilhões de euros (6,8 bilhões de dólares), valor do prejuízo que provocou à instituição.

O Tribunal Correcional de Paris considerou Kerviel culpado de abuso de confiança, falsificação e introdução fraudulenta de dados em um sistema de informática. Após os três anos de prisão, o réu terá que cumprir dois anos de liberdade condicional.

Segundo a corte, o ex-trader "não respeitou as regras de seu mandato ao tomar posições especulativas sem que o banco soubesse e em proporções gigantescas".

Kerviel também terá que devolver ao Société Générale os 4,9 bilhões de euros que o banco alega ter perdido por culpa do ex-funcionário no início de 2008. O escândalo foi revelado em janeiro de 2008, meses antes da explosão da crise financeira internacional.