Manifestantes contra reforma estão errados, diz França

SÃO PAULO, 4 de outubro de 2010 - O primeiro-ministro francês, François Fillon, afirmou que os manifestantes que se mobilizaram no último sábado contra a reforma do sistema de aposentadorias promovida pelo governo francês "estão equivocados".

"A maioria daqueles que se manifestaram no passado estavam equivocados, como estão equivocados agora", disse Fillon no domingo ao canal M6, referindo-se aos protestos organizados em 2003 quando ele mesmo tentou aprovar uma reforma do sistema de aposentadorias.

No sábado, pela terceira vez em um mês, 899.000 pessoas - segundo o ministério do Interior - ou 2,9 milhões - de acordo com os sindicatos - voltaram a se manifestar contra a reforma das aposentadorias impulsionada pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Fillon reiterou a negativa do governo de modificar os pontos essenciais da reforma, a principal do mandato de Sarkozy, que prevê o aumento de 60 para 62 na idade mínima legal para a aposentadoria, e o aumento de 65 para 67 anos a idade necessária para cobrar o valor completo da pensão.

O texto foi aprovado pelos deputados da maioria governista no dia 15 de setembro, e deve chegar na terça-feira para apreciação ao Senado.

(Redação com AFP - Agência IN)