Dólar encerra semana com perdas de 1,93%

SÃO PAULO, 1 de outubro de 2010 - A semana foi de queda de 1,93% da moeda norte-americana. No final dos negócios, a divisa era comprada a R$ 1,677 e vendida a R$ 1,679 com desvalorização de 0,89%. Mantendo a rotina o Banco Central (BC) prosseguiu com os dois leilões de compra. No primeiro, a autoridade monetária comprou dólares a R$ 1,68 e no segundo comprou a R$ 1,6829.

Além do fluxo positivo, o dólar acompanhou a tendência do mercado internacional após dados sobre a atividade manufatureira na China. O Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) da atividade industrial da China avançou para 53,8 pontos em setembro de 2010, contra leitura de 51,7 pontos no mês anterior. Vale lembrar que todo resultado acima de 50 pontos mostra expansão do setor.

Muitos especialistas acreditam que, mesmo com o desfecho da capitalização da Petrobras, o viés para o dólar continuará sendo de baixa. Isso porque o volume de recursos provenientes de captações de companhias no exterior seguirá alto. Diante da possibilidade de queda no preço da moeda norte-americana, os agentes seguem atentos à atuação do governo para impedir uma valorização muito forte e rápida do real.

José Roberto Carreira, gerente de câmbio da Fair Corretora comenta que a expectativa do mercado é de que o BC anuncie um leilão de compra por meio do Fundo Soberano. Nas mesas de operações há comentários de que o BC poderia esperar a definição das eleições antes de tomar medidas além das compras diárias habituais.

Na agenda doméstica desta sexta-feira, destaque para a balança comercial brasileira que apresentou saldo negativo de US$ 117 milhões na quinta semana de setembro deste ano (de 27 a 30 de setembro). No período, as exportações somaram US$ 3,174 bilhões, contra US$ 3,291 bilhões em importações. A média diária ficou em US$ 793 milhões e US$ 822 milhões, respectivamente. A corrente do comércio totalizou US$ 6,465 bilhões (média diária de US$ 1,616 bilhão).

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)