Ações locatícias sobem 1,6% em agosto, revela Secovi-SP

SÃO PAULO, 1 de outubro de 2010 - O volume de ações judiciais relativas a contratos de locação registrado em agosto na cidade de São Paulo totalizou 1.807 processos, uma alta de apenas 1,6% sobre as 1.778 ações computadas em julho, indicou levantamento feito pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP) junto ao Fórum paulistano.

Comparando-se o mesmo número a idêntico mês de 2009, constata-se uma redução de 10,8% no volume de processos. No oitavo mês de 2009, foram registradas 2.026 ações locatícias.

Conforme dados do Fórum da cidade de São Paulo, a falta de pagamento do aluguel continua sendo o principal motivo das ações locatícias. Em agosto, houve a entrada de 1.473 desses casos, o equivalente a 81,5% do total. As ações ordinárias ocuparam a segunda colocação, com 250 ocorrências, uma fatia de 13,8%. As renovatórias, com 64 ações, e as consignatórias, com 20 processos, participaram com 3,5% e 1,1%, respectivamente.

Com relação ao volume de ações acumulado no ano, de janeiro a agosto houve redução de 9,5% frente ao mesmo período de 2009. A soma de casos de janeiro e agosto de 2010 totalizou 14.295 ações, contra as 15.789 ocorrências dos oito primeiros meses de 2009. "É possível dizer que a alteração da lei do inquilinato, em fins de 2009, tenha ajudado nessa queda de ações distribuídas, pois a nova velocidade dos processos vem motivando os interessados a se comporem amigavelmente", analisa Jaques Bushatsky, diretor de Legislação do Inquilinato do Secovi-SP.

(Redação - Agência IN)