Argentina aprova lei que protege geleiras e limita mineração

SÃO PAULO, 30 de setembro de 2010 - O Senado da Argentina aprovou na madrugada desta quinta-feira o projeto de lei que protege as fontes de água doce das geleiras e estabelece restrições severas à mineração, setor com fortes investimentos estrangeiros.

A iniciativa, aprovada no Senado por 35 votos a favor e 33 contrários, além de uma abstenção, proíbe a atividade de mineração nas zonas de geleiras ao longo da fronteira comum de 5.000 quilômetros com o Chile.

"A cordilheira dos Andes é uma fábrica de água, onde se originam as grandes bacias hídricas do Atlântico e Pacífico. Se contaminada, afeta cultivos, fauna e o ecossistema", explicou o dirigente ecologista Javier Rodríguez Pardo.

A organização ecologista Greenpeace comentou que a lei foi aprovada apesar da "insistente pressão exercida pela corporação mineira contra uma norma que protege as geleiras e o ambiente periglacial".

A Argentina é o 14º produtor mundial de ouro e calcula-se que ficará entre os dez primeiros em 2011, segundo a secretaria de Minas.

As explorações das minas se estendem por 11 províncias localizadas nas áreas próximas às cordilheiras.

Um projeto similar ao aprovado nesta quinta havia sido sancionado pelo Congresso em 2008, mas foi vetado pela presidente Cristina Kirchner, a que os ambientalistas consideravam influenciadas pelas províncias com investimentos na mineração. Dessa vez, a Casa Rosa deu liberdade aos legisladores na votação.

(Redação - Agência IN)