Indústria do Rio gerou 5.800 empregos em agosto

Vendas ficaram estáveis depois de recuperação do nível pré-crise

      RIO - A indústria do Rio manteve estabilidade nas vendas reais em agosto, depois de recuperar no primeiro semestre do ano o patamar pré-crise mundial. A série sem efeitos sazonais teve alta de 0,1% em relação a julho ealta de 13,9% na comparação com agosto do ano passado. No ano, as vendas do Rio acumulam alta de 20,7%. O destaque do mês foi a geração de empregos, com 5.800 postos de trabalho no mês. Os dados estão na pesquisa Indicadores Industriais, realizada pelo Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

Apesar da estabilidade das vendas, o número de horas trabalhadas cresceu 2,5% na comparação com julho. Frente a agosto de 2009 houve avanço de 20,6%. Do início do ano até agosto o indicador acumulou crescimento de 11,2%. Já o nível de utilização da capacidade instalada avançou para 84%, ante 83,7% em julho e 80,1% um ano antes.

Com esses números, aumentou a geração de empregos. O indicador de pessoal ocupado cresceu pelo 16º mês consecutivo (1,4% em relação a julho, o que representa 5.800 vagas). O crescimento do número de funcionários das indústrias do Rio é de 9,2% na comparação com agosto de 2009 e de 6,5% no acumulado do ano. A reboque, a massa salarial também cresceu 1,4% em relação a julho (10,2% maior que em agosto de 2009 e 7,8% no acumulado do ano).

A combinação de aumento do número de horas trabalhadas, utilização da capacidade instalada e emprego gera expectativas de continuidade do crescimento até o fim do ano. O avanço gradual vem sendo influenciado pela confiança de empresas e consumidores, bem como pelas condições financeiras favoráveis das famílias, fatores que têm impulsionado a demanda interna.