Com blue chips, Ibovespa se descola da cena externa e cai

O principal índice acionário da BM&FBovespa descolou-se hoje do cenário externo positivo e encerrou o último pregão da semana em baixa. O desempenho oposto das blue chips Vale e Petrobras determinaram a volatilidade do dia. Entretanto, ao fim da sessão, prevaleceu o movimento vendedor, com investidores embolsando parte dos lucros obtidos com as ações da Petrobras. O Ibovespa registrou queda de 0,87% no pregão, finalizando aos 68.196 pontos. O giro financeiro da bolsa terminou em R$ 11,039 bilhões. "A precificação da subscrição das ações da Petrobras (PN) finalizou em R$ 26,30. Na abertura era R$ 27,05. Isso nos leva a pensar que muitos investidores já compraram o papel com a intenção de realizar lucros hoje. É uma oportunidade de ganhos rápidos", disse Ênio Rodrigues de France, agente autônomo de investimentos.

 

Por sua vez, a Vale atuou hoje limitando as perdas do Ibovespa. "A companhia anunciou a recompra de U$S 2 bilhões em ações, correspontes a aproximadamente 25 milhões de ações. Além disso, projeta iniciar a negociação de seus papéis em Hong Kong, até o final deste ano", destacou France, completando que os agentes receberam as notícias com otimismo.

 

As ações ordinárias da Vale encerraram com a maior alta da sessão, com valorização de 3,19%, seguida pelos papéis preferenciais da companhia, que cresceram 2,79%.

 

Em sentido oposto, favoreceram também o desempenho negativo as ações da Gerdau. Os papéis preferenciais da empresa destacaram-se entre as maiores baixas do dia com desvalorização de 4,64% (PN).

(Carina Urbanin - Agência IN)