Omega Energia pode receber aporte de US$ 350 milhões

 

A Omega Energia, empresa dedicada exclusivamente à geração de energia renovável, receberá aporte de até R$ 350 milhões dos fundos Warburg Pincus e Tarpon Investimentos. O acordo que prevê os investimentos foi assinado esta semana e tem como objetivo consolidar a companhia no setor de geração de energia renovável no Brasil.

Esta é a primeira vez que o fundo americano Warburg Pincus, um dos principais gestores de private equity do mundo, com ativos totais superiores a US$ 30 bilhões, investe em uma empresa brasileira desde a abertura de seu escritório no País, em fevereiro deste ano. "A escolha do setor de geração de energia como nosso foco está apoiada na expectativa para o crescimento do mercado interno, o que pressionará a oferta de energia limpa no Brasil. A expertise alcançada pela Omega neste ramo, aliada a seus rigorosos princípios de governança, foram decisivos para a formalização desta associação", comenta Alain Belda, sócio-diretor do Warburg Pincus no Brasil.

A parceria entre Tarpon e Warburg Pincus na Omega deverá acelerar os planos da companhia de atuar na viabilização de centrais hidrelétricas de maior porte, entre 50 MW e 200 MW. "Com este acordo, a Omega reforça sua tradição em empreendimentos de geração de energia a partir de fontes limpas e sustentáveis, com planos de expandir a capacidade de produção de seus projetos, sempre em linha com os melhores fundamentos técnicos", afirma o CEO da Omega, Antonio Augusto Bastos Filho.

Para o presidente do conselho de administração da Omega, Wilson Brumer, as práticas de governança e sustentabilidade da empresa foram cruciais para a atração do novo sócio. "Desde a fundação da empresa temos sido extremamente criteriosos e disciplinados com nossa governança e iniciativas sustentáveis. Estes princípios foram decisivos na aliança societária que estamos construindo".

(Redação - Agência IN)