Recursos destinados ao setor privado crescem 2,3% em agosto

SÃO PAULO, 22 de setembro de 2010 - Os recursos bancários destinados ao setor privado apresentaram expansão mensal 2,3% em agosto deste ano, ao alcançar R$1,516 trilhão, segundo nota publicada hoje pelo Banco Central.

O desempenho foi impulsionado pela elevação de 3,3% no saldo relativo às indústrias, que totalizou R$339,9 bilhões, favorecido pelas contratações dos ramos de energia, agronegócios e siderurgia.

Os financiamentos a outros serviços, com ênfase em créditos destinados às atividades de administração de cartões de crédito, locação de veículos e transporte de cargas e passageiros, cresceram 1,7%, atingindo R$271,2 bilhões.

As operações voltadas ao comércio aumentaram 1,6%, elevando-se para R$156,5 bilhões, destacando-se a participação de concessionárias de automóveis, supermercados e lojas de eletrodomésticos.

Por sua vez, o crédito habitacional segue registrando evolução expressiva, com expansões de 3,9% no mês e de 51% em 12 meses, as quais elevaram o saldo dessa modalidade para R$120,6 bilhões, equivalente a 3,5% do PIB. A carteira de crédito rural, condizente com as contratações de financiamentos bancários para a safra 2010/2011, aumentou 2,4% no mês, somando R$117,3 bilhões.

O volume de empréstimos para o setor público alcançou R$66,2 bilhões, com acréscimo de 1,3% em relação ao mês anterior. A dívida bancária dos governos estaduais e municipais evoluiu 1,8% no mês, atingindo R$29,8 bilhões, com relevância para financiamentos de obras de infraestrutura.

Por fim, o saldo referente ao governo federal situou-se em R$36,3 bilhões, após crescimento mensal de 0,9%, vinculado a operações relacionadas à geração de energia elétrica.

(CSU - Agência IN)