Instabilidade predomina no mercado de câmbio

SÃO PAULO, 22 de setembro de 2010 - A quarta-feira foi de instabilidade no mercado de câmbio com os agentes financeiros avaliando as declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega. No final dos negócios, a moeda norte-americana apontou alta de 0,41%, cotada a R$ 1,722 para venda. Na mínima do dia a divisa chegou a R$ 1,707.

Mantendo a rotina o Banco Central (BC) prosseguiu com os dois leilões de compra. No primeiro, a autoridade monetária comprou dólares a R$ 1,722 e no segundo comprou a R$ 1,7204.

Mantega informou hoje que o BC será o operador do Fundo Soberano no mercado de câmbio e garantiu ainda que a regulamentação para que o fundo possa comprar ou vender dólares está pronta. O ministro acenou que as atuações do governo no câmbio não são uma promessa e voltou a ressaltar que não há limite para a compra de dólares, já que o Tesouro pode alimentar o Fundo Soberano do Brasil (FSB).

Nas mesas de operações, operadores avaliaram a atuação do Banco do Brasil (BB), que foi destaque na compra.

Vale ressaltar que o saldo da entrada e saída de dólares do País, fluxo cambial, está positivo em US$ 11,135 bilhões neste mês, até o último dia 17, segundo informou o BC.

Em uma agenda econômica com poucos indicadores, ganhou destaque os números desfavoráveis do setor industrial europeu. As bolsas de valores na Europa fecharam em baixa, destaque para notícias econômicas mais fracas e corporativas negativas, sustentando o viés de cautela do investidor diante da incerteza quanto ao desempenho da economia global, principalmente da norte-americana.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)