Amorim diz que Bill Gates quer parcerias com o Brasil

SÃO PAULO, 22 de setembro de 2010 - O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, conversou hoje, no intervalo das reuniões da 65ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, com o empresário Bill Gates, proprietário da Microsoft e criador da fundação que leva o nome dele e de sua mulher, Melinda Gates. Amorim disse que Gates tem interesse em fechar parcerias com instituições brasileiras. De acordo com o chanceler, nesta reunião, foram feitos apenas os primeiros contatos nesse sentido, mas ele viu o encontro com bom humor e otimismo. "Acho que é o começo de uma grande amizade".

A Fundação Bill e Melinda Gates desenvolve pesquisas e apoia ações para o tratamento e a prevenção de doenças, como aids e outras de ocorrência frequente nos países em desenvolvimento. De acordo com a revista Forbes, Gates doou mais de US$ 30 bilhões para a execução de projetos em vários países em desenvolvimento.

Amorim afirmou que Gates demonstrou ter informações detalhadas sobre as atividades desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que desenvolve pesquisas na área de saúde; e o Instituto Butantã, que desenvolve pesquisas biomédicas. "Acredito que há muitas condições de se ter uma boa parceria", afirmou Amorim, depois do encontro.

Ainda hoje Amorim tem uma reunião com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. No encontro, o chanceler pretende interceder pela libertação dos norte-americanos Shane Bauer e Josh Fattal, ambos com 29 anos, capturados por autoridades iranianas, em junho de 2009, enquanto escalavam na fronteira entre o Irã e o Iraque. As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)