Produção de celulose no Brasil cresce 8,3%

SÃO PAULO, 21 de setembro de 2010 - Nos sete primeiros meses de 2010, a produção de celulose no Brasil cresceu 8,3% em relação ao mesmo período de 2009, chegando a 8,1 milhões de toneladas, segundo o "RISI Annual Review", publicação da consultoria internacional especializada nesses mercados, com a lista "The World's Top 30 Producers and Consumers 2009". O volume das vendas domésticas cresceu 18,5% e o volume de exportações, 2,8%, sobre o acumulado dos sete primeiros meses de 2009. Em relação ao segmento de papel, a produção subiu 6,5% de janeiro a julho deste ano, se comparada ao mesmo período de 2009. O crescimento do volume de vendas domésticas, nesse mesmo período, foi de 8,4%, enquanto a variação do volume de exportações foi de 11,2%.

A receita de exportações do setor, de janeiro a julho deste ano, manteve a tendência de recuperação, registrando 40,8% de aumento em relação ao mesmo período de 2009. A variação da receita de exportações de celulose foi de 50,2%, enquanto a de papel manteve tendência de recuperação, com crescimento de 23%. Já o saldo da balança comercial do setor é de US$ 2,86 bilhões, o que indica crescimento de 40,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo Elizabeth de Carvalhaes, presidente executiva da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), vale ressaltar também o bom desempenho dos diferentes tipos de papel, como o papelcartão, cuja produção cresceu 18,2%, de janeiro a julho, em comparação ao mesmo período do ano passado, e o volume de vendas domésticas aumentou em 28,5%. Além disso, a produção de papéis para embalagens registrou aumento 6,5% e crescimento das vendas domésticas de 11,1%, se comparada aos sete primeiros meses de 2009. Os resultados também são positivos em relação aos papéis de imprimir e escrever, para fins sanitários e de imprensa.

(Redação - Agência IN)