Fomc afeta bolsas de valores norte-americanas

SÃO PAULO, 21 de setembro de 2010 - A falta de novidades na análise da economia norte-americana fez com que os principais índices acionários de Wall Street terminassem a terça-feira sem direção definida. Ao final dos negócios, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average subiu 0,07%, aos 10.761 pontos. O S&P 500 perdeu 0,26%, aos 1.139 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq recuou 0,28%, aos 2.349 pontos.

Hoje, o comunicado Comitê, que definiu a manutenção da taxa de juros nos Estados Unidos, apontou novamente para o possível oferecimento de estímulos à economia caso seja necessário, no entanto, não anunciou nenhuma medida adicional.

Para Rosângela Ribeiro, analista de investimentos da SLW Corretora, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) só anunciaria alguma medida caso a situação tivesse se deteriorado nos últimos meses. "As bolsas abriram hoje na expectativa sobre a reunião. O Comitê só faria algo diferente caso o problema tivesse ficado maior e o medo do investidor é justamente este", explicou.

Por outro lado, a agenda econômica do dia revelou que as novas construções de imóveis nos Estados Unidos cresceram mais que o esperado em agosto, no nível mais alto em quatro meses. A venda de casas novas aumentou 10,5%, a uma taxa anual ajustada sazonalmente de 598 mil unidades. Os dados do mês de julho foram revisados para baixo, mostrando um ganho de apenas 0,4%, contrariando os 1,7% de alta relatado anteriormente.

Além disso, as licenças para novas construções avançaram 1,8% em agosto, a um ritmo de 569 mil unidades, após queda de 4,1% em julho (dados revisados), quando foram emitidas 559 mil permissões (número revisado).

(Humberto Domiciano - Agência IN)