Agenda fraca e Fomc afetam bolsas europeias

SÃO PAULO, 21 de setembro de 2010 - Em dia de agenda vazia de indicadores na Europa, a atenção dos investidores voltou-se para a decisão de política monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), dos Estados Unidos, que sairá à tarde.

Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, caiu 0,47%, aos 5.576 pontos, o CAC-40, de Paris, retraiu 0,10%, aos 3.784 pontos. O DAX, de Frankfurt, teve desvalorização de 0,30% aos 6.275 pontos.

Sem indicadores relevantes no velho continente, o mercado observou a conclusão da reunião do Fomc. "As expectativas dos investidores com relação a ata do Fomc deterioraram depois que analistas especularam que há apenas 30% de chances da insituição anunciar medidas de estimulo à economia norte-americana", afirmou Eduardo Oliveira, operador da Um Investimentos.

Além disso, o movimento vendedor prevaleceu, após a segunda-feira ter registrado fortes altas nas principais bolsas europeias.

Por outro lado, Grécia, Espanha e Irlanda anunciaram emissões de bônus da dívida. No caso dos gregos, foram disponibilizados ? 300 milhões em bônus do Tesouro a três meses, com juros de 3,975%, em uma emissão que teve uma demanda seis vezes superior.

Já os espanhóis colocaram ? 7,04 bilhões em bônus do Tesouro a 12 e 18 meses, um valor superior ao esperado, mas com taxas mais elevadas que a da emissão anterior, de agosto.

Por fim, a Irlanda conseguiu captar nesta terça-feira ? 1,5 bilhão (US$ 1,96 bilhão), em uma emissão de bônus com taxa mais elevada que nas operações anteriores, em consequência das fortes inquietações do mercado pela solvência financeira do país. Os mercados esperavam com ansiedade a emissão, em um país que atravessa uma crise política e financeira.

(HD - Agência IN)