Médicos-residentes suspendem a greve em quase todo o país

SÃO PAULO, 17 de setembro de 2010 - A Associação Nacional dos Médicos Residentes decidiu hoje aceitar a proposta de reajuste de 22% da bolsa auxílio oferecida pelo Ministério da Educação (MEC), em reunião na última terça-feira (14), e encerrar a greve que começou há exatamente um mês.

Apesar da decisão do comando nacional para o retorno das atividades, cinco associações estaduais decidiram pela manutenção do movimento, disse o presidente da associação, Nívio Lemos Moreira.

"Vamos recomendar que essas regionais realizem assembleias para votar o indicativo de encerramento", afirmou. Segundo Moreira, em alguns estados os médicos-residentes já voltaram a trabalhar hoje e o restante retorna na segunda-feira (20).

A categoria revindicava um reajuste de 38,7% sobre o valor atual da bolsa, de R$ 1.916,45, corrigido pela última vez no fim de 2006, também após uma greve. Na avaliação de Moreira, o resultado da paralisação é positivo. "A mobilização foi importante porque mostramos que a residência precisa ser valorizada", disse.

Sobre a reposição dos dias não trabalhados, Moreira afirmou que será feita uma negociação com o ministério "a partir de critérios bem definidos" para que não haja "eventuais abusos".

(Redação - Agência IN)