Ingresso de recursos externos estimula queda do dólar

SÃO PAULO, 17 de setembro de 2010 - A moeda norte-americana opera com desvalorização de 0,14%, cotada a R$ 1,716 para venda. Analistas avaliam que a divisa tende a continuar em queda no curto prazo, por conta do ingresso de recursos externos provenientes de captações de grandes companhias. Mantendo a rotina o Banco Central (BC) comprou dólares no mercado de câmbio doméstico a R$ 1,7165.

Vale ressaltar que a Suzano Papel e Celulose captou US$ 650 milhões com uma emissão de bônus com vencimento em 2021, enquanto a CSN lançou uma oferta de US$ 1 bilhão em bônus perpétuos. Gerdau e Itaú Unibanco, por sua vez, preparam emissões. A Gerdau confirmou que fará uma emissão de bônus de US$ 750 milhões a US$ 1 bilhão e o Itaú Unibanco Holding deverá fazer emissão no valor mínimo de US$ 500 milhões, de acordo com anúncio da agência de classificação de risco Moody's Investors Service.

No front externo, entre as primeiras notícias do dia, o governo norte-americano apontou inflação de 0,3% em agosto, pela leitura do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês). Trata-se do mesmo percentual registrado no mês anterior e ficou em linha com as expectativas do mercado.

Por aqui, o destaque da agenda fica por conta do resultado do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) que variou 1,12% em setembro deste ano, ante taxa de 0,46% em agosto.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)