Ibovespa sobe 0,61%, apesar da queda da Petrobras

S O PAULO, 15 de setembro de 2010 - O comportamento negativo das ações da Petrobras, em meio ao processo de capitalização, aliado ao desempenho das bolsas norte-americanas deixaram o Ibovespa de lado nesta quarta-feira. Ao final dos negócios, o índice acionário registrou leve alta de 0,61%, aos 68.106 pontos. O giro financeiro da bolsa fechou em R$ 6,237 bilhões.

"O Ibovespa oscilou hoje em uma faixa estreita e o que prevaleceu foi o movimento das ações da Petrobras", avaliou Roberto Kropp, diretor do Daycoval Asset Managment, acrescentando que os investidores estão se preparando para a oferta e ao mesmo decidindo se entrarão ou não no processo. Os papéis da estatal (PN) fecharam em queda de 1,48%.

Além disso, algumas ações do setor de mineração e siderurgia pressionaram o índice acionário para baixo durante o dia. Os papéis da Vale (PNA) subiram 0,56%, enquanto os da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) (ON) caíram 0,59%. Segundo Kropp, as ações da Vale têm operado de lado nos últimos dias, "hoje em especial não teve nenhum motivo aparente para o comportamento".

Na outra ponta, alguns setores como o da construção civil e bancário ajudaram a manter o Ibovespa no azul, mas sem nenhum fato novo para o comportamento de acordo o diretor do Daycoval Asset Managment. As ações da Rossi (ON) e da Cyrela (ON) subiram 2,11% e 1,68%, respectivamente. Já as do Itaú Unibanco (PN) cresceram 0,58% e do Banco do Brasil (ON) avançaram 0,88%.

Ainda internamente, a LLX Logística informou que a LLX Açu Operações Portuárias, subsidiária da companhia, recebeu do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) do Rio de Janeiro a Licença de Instalação (LI) para a construção de uma Unidade de Tratamento de Petróleo no Superporto do Açu. Os papéis (ON) da companhia encerraram entre as maiores oscilações positivas do índice, com alta de 3,32%.

E a Fibria Celulose notificou que irá incorporar a Alícia Papéis, sua subsidiária integral, com o objetivo de racionalizar as atividades de ambas as companhias. As ações da empresa terminaram com acréscimo de 2,07%.

No âmbito internacional, foi divulgado que a atividade manufatureira de Nova York recuou 3 pontos em setembro deste ano, para 4,14 pontos. Enquanto o mercado estimava expansão, para 9 pontos. Já o índice que mede a produção industrial em todo o país teve acréscimo de 0,2% em agosto. Apesar de o número ser considerado fraco, disseminou certo otimismo, já que veio dentro do esperado por analistas, e mantém o setor em crescimento.

(Déborah Costa - Agência IN)