Governo pode usar Fundo Soberano, BC ou IOF para conter dólar

S O PAULO, 15 de setembro de 2010 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que o governo pode usar intervenções do Banco Central no mercado, o Fundo Soberano ou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para não permitir a desvalorização excessiva do dólar frente ao real.

O ministro disse que a consequência do real valorizado é o aumento das importações, o que encarece as exportações brasileiras e dificulta as vendas para o mercado externo. "Então, nós temos a preocupação de não nos deixar em uma situação de inferioridade. Esse é um jogo que nos preocupa".

Segundo o ministro, o governo brasileiro está examinando os mercados para enxugar um eventual ingresso excessivo de dólar no país, inclusive por meio da operação de capitalização da Petrobras. "Se entrar, nós vamos comprar tudo. Não vamos deixar nenhum excesso de dólares no mercado. Estamos cada vez mais atentos e preocupados com essa questão".

O ministro assegurou que o governo tem condições para bancar qualquer operação da Petrobras. Segundo ele, o Fundo Soberano brasileiro tem recursos ilimitados, "porque é o caixa do Tesouro". O mesmo ocorre em relação ao Banco Central. "Nós temos cacife suficiente para enfrentar alguma eventual entrada de recursos com a Petrobras".

Mantega disse, ainda, que existem outros instrumentos que poderão ser usados. Ele afirmou, contudo, que ainda não há uma definição a respeito. De acordo com o ministro, o Fundo Soberano ainda não foi utilizado pelo governo porque "preferimos que o Banco Central faça essa operação. E ele tem feito, tem entrado nos leilões. Se necessário for, ele [o Fundo Soberano] entrará junto com o BC". As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)