Bolsas de valores operam de lado

S O PAULO, 15 de setembro de 2010 - Os principais índices acionários do mundo seguem de lado na sessão de hoje, com os investidores repercutindo a divulgação de indicadores em direções opostas.

Na Europa, hoje foi revelado que a taxa de desemprego no Reino Unido ficou estável nos três meses até julho, em 7,8%. O dado veio levemente acima do esperado pelo mercado, que estimava retração, para 7,7%. As bolsas da região encerraram a sessão em terreno negativo. Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, caiu 0,19%, aos 5.557 pontos, o CAC-40, de Paris, recuou 0,50%, aos 3.755 pontos. O DAX, de Frankfurt, teve desvalorização de 0,22% aos 6.261 pontos.

Já nos Estados Unidos, os índices acionários apontavam há pouco pequenos ganhos. No país, foi divulgado que a atividade manufatureira de Nova York recuou 3 pontos em setembro deste ano, para 4,14 pontos. Enquanto o mercado estimava expansão, para 9 pontos. Já o índice que mede a produção industrial em todo o país teve acréscimo de 0,2% em agosto. Apesar do número ser considerado fraco, dissemina certo otimismo, já que veio dentro do esperado por analistas, e mantém o setor em crescimento.

Internamente, destaque para a Gerdau. Hoje a siderúrgica anunciou a compra da Tamco por US$ 165 milhões em dinheiro. Há pouco, as ações da companhia valorizavam 0,4%.

No mercado acionário, o Ibovespa registra alta modesta, acompanhando a leve melhora das bolsas norte-americanas. Mais uma vez, as ações da Petrobras seguem em queda, com retração superior a 1%.

Na renda fixa, os juros futuros registram estabilidade. Instantes atrás, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011 apontava taxa anual de 10,66%. E no câmbio, o dólar comercial fechou a primeira etapa dos negócios em alta, vendido a R$ 1,71.

(Redação - Agência IN)