Bolsas dos EUA fecham em alta

SÃO PAULO, 15 de setembro de 2010 - Apesar de indicadores econômicos mistos nos Estados Unidos, os principais índices acionários de Wall Street fecharam em alta, refletindo movimento de ajustes no mercado. Ao final dos negócios, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average subiu 0,44%, aos 10.572 pontos. O S&P 500 avançou 0,35%, aos 1.125 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq ganhou 0,50%, aos 2.301 pontos.

Após as bolsas norte-americanas terminarem a terça-feira sem direção definida, os investidores iniciaram o dia observando os dados da economia. Hoje foi revelado que o número de pedidos hipotecários na semana encerrada dia 10 de setembro recuou 8,9%, em base sazonalizada, em relação à semana anterior. De acordo com a divulgação, o resultado de hoje inclui os ajustes por conta do feriado do Dia do Trabalho (6). Em base não ajustada, o índice diminuiu 27,4%.

Além disso, a produção industrial em território norte-americano apresentou avanço de 0,2% em agosto depois de ter crescido 0,6% em julho (de acordo com dados revisados - anteriormente havia sido informado alta de 1,0%).

Para Homero Guizzo, economista da LCA Consultoria, o indicador veio dentro do esperado. "Não mostrou surpresas e o mercado já sabia o que esperar deste indicador", ponderou.

Por outro lado, a atividade manufatureira da região de Nova York permaneceu estável em setembro deste ano. O índice de condições gerais de negócios se mantém positivo, embora tenha caído 3 pontos com relação ao mês de agosto, para 4,14 pontos.

Guizzo afirmou que a informação teve impacto, mas foi absorvida ao longo do dia. "O indicador mostrou que a situação ainda inspira certa preocupação. Para alguns analistas, a recessão ainda não passou e para outros, o governo norte-americano e Federal Reserve [Fed, banco central dos Estados Unidos] vão agir caso a situação se deteriore. Neste panorama, o mercado fica sensível a qualquer notícia da agenda econômica", explicou.

(Humberto Domiciano - Agência IN)