63% das eletroeletrônicas apontam aumento de vendas

SÃO PAULO, 15 de setembro de 2010 - De acordo com a Sondagem Conjuntural realizada com as empresas do setor eletroeletrônico, no mês de agosto, 63% apontaram expansão das vendas/encomendas em relação ao mesmo mês do ano passado. Este percentual é o menor registrado neste ano, de acordo com a Associação Brasileira da indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Notou-se, também, aumento de 10 pontos percentuais no total de empresas que indicaram estabilidade, passando de 12%, em julho, para 22%, em agosto.

Na comparação com o mês de julho de 2010, o percentual de empresas que apontou crescimento atingiu 47%, enquanto 25% indicou estabilidade.

Por outro lado, a Sondagem identificou redução para 34% no total de empresas cujos negócios ficaram abaixo da expectativa. Este percentual atingiu 51%, em junho de 2010, e 44%, em julho de 2010.

Quanto ao nível de emprego, 61% das entrevistadas indicaram estabilidade. Porém, notou-se aumento do percentual de empresas que apontaram queda no número de funcionários do setor, passando de 4%, em junho/2010, para 8%, em julho/2010 e 11%, em agosto/2010. (Gráfico 3)

A estabilidade no nível de emprego do setor também pode ser verificada através dos dados da pesquisa Abinee sobre este tema, cujo total no mês de julho ficou em 171,3 mil trabalhadores, resultado similar ao apontado no mês anterior.

De acordo com a Sondagem, os estoques de insumos e matérias-primas e de produtos acabados continuam indicando situação de normalidade para a maior parte das empresas pesquisadas.

Nos últimos meses, vem caindo o percentual de empresas que verificaram pressões nos preços de insumos e matérias-primas, passando de 69%, em maio de 10, para 51%, em agosto de 2010. Neste último mês, reduziu também o total de empresas com dificuldades em adquirir estes itens (33%).

O mercado interno continua sendo o principal responsável pelo bom desempenho do setor, uma vez que as exportações continuam modestas. Conforme a Sondagem, no mês de agosto de 2010, as vendas externas cresceram para 35% das empresas, percentual que vem se mantendo no decorrer do ano.

Segundo dados da Abinee, no período de janeiro a julho de 2010, as exportações cresceram apenas 5,5% em relação a igual período do passado. Ao comparar com este mesmo período de 2008, as vendas externas recuaram 25%.

Conforme a pesquisa, as expectativas para as vendas/encomendas permanecem otimistas, com 78% das empresas prevendo crescimento em setembro de 2010, na comparação com o mesmo mês do ano passado, e 62% em relação ao mês anterior.

Para o 3º trimestre de 2010, 79% esperam incremento em relação ao mesmo período de 2009. Para 2010, 79% das empresas entrevistadas tem perspectiva de crescimento e 16% estabilidade.

(Redação - Agência IN)