Tesourarias se movimentam para Ptax e dólar recua

S O PAULO, 31 de agosto de 2010 - As tesourarias se movimentaram hoje em torno da formação da Ptax (média oficial do dólar), buscando defender suas posições para maximizar os ganhos, o que contribuiu para certa volatilidade nos negócios. Isto porque, essa taxa irá liquidar os contratos de dólar que expiram na virada do mês. No final dos negócios, a moeda norte-americana recuava 0,23%, a R$ 1,754 na compra e R$ 1,756 na venda.

Em agosto, a moeda norte-americana acumulou valorização de 0,06% sobre o real. No ano, porém, a alta chega a 0,75%.

Analistas comentam que a pressão dos players vendidos esteve mais intensa do que dos comprados. "O que parece visível é o piso psicológico em torno de R$ 1,75 e sempre que o preço se aproxima dessa linha aparecem compradores", disse um operador.

Além da influência dos mercados internacionais, os agentes financeiros devem continuar acompanhando e repercutindo o processo de capitalização da Petrobras.

Nos EUA, o aumento no preço dos imóveis em junho e a recuperação da confiança do consumidor agora em agosto melhoraram o humor dos investidores.

A Standard & Poor's informou hoje que os preços de imóveis residenciais nos Estados Unidos avançaram 4,4% no segundo trimestre de 2010, após terem recuado 2,8% no primeiro trimestre. Já o índice de confiança do consumidor norte-americano, que tinha diminuído em julho, melhorou moderadamente em agosto. O índice está agora em 53,5 pontos ante os 51,0 registrados em julho.

No final dos negócios o foco das atenções foi a ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), dos Estados Unidos. O documento revelou que o ritmo da atividade norte-americana em junho indica que a recuperação da produção e do emprego abrandou nos últimos meses.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)