Superávit primário do Governo Central tem o pior resultado em dez anos

Agência Brasil

BRASÍLIA - O Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrou em julho superávit primário de R$ 770,2 milhões. É o pior resultado para o mês em dez anos, pois em julho de 2000 o superávit ficou em R$ 355 milhões.

Houve uma redução também na meta do segundo quadrimestre (valores referentes ao período de janeiro a agosto). Enquanto em junho o governo havia informado que a meta intermediária era de R$ 40 bilhões, a meta foi reduzida para R$ 30 bilhões. O relatório não traz os motivos da mudança na meta.

O Tesouro contribuiu em julho para o superávit com R$ 3,4 bilhões, a Previdência registrou déficit de R$ 2,6 bilhões e o Banco Central também foi deficitário, em R$ 46,1 milhões.

No acumulado do ano até julho, houve superávit de R$ 25,640 bilhões resultado superior aos R$ 5,6 bilhões apurados no mesmo período do ano passado. Pelo resultado, observar-se que o governo terá que registrar R$ 4,360 bilhões de superávit em agosto se quiser atingir a meta reduzida de R$ 40 bilhões, anunciada em junho, para os R$ 30 bilhões atualizados agora.