Setor privado financiará mais se juros cair, diz Dilma

S O PAULO, 27 de agosto de 2010 - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, considerou hoje (27) que a queda dos juros é uma das condições para que o setor financeiro privado no Brasil comece a participar de financiamentos a longo prazo em obras de infraestrutura.

"Acho que é importantíssimo que o sistema financeiro privado do Brasil participe dos financiamentos de longo prazo, mas acho que, havendo [diminuição] da dívida interna - que está em trajetória de queda - vai ser possível um crescimento da economia que faça com que os juros caiam", disse a candidata em rápida entrevista no aeroporto de Salvador, antes de embarcar para Recife, onde participa hoje de um comício no centro antigo da capital pernambucana.

"Quando os juros caírem, acho que o sistema financeiro privado vai priorizar o investimento produtivo e o investimento em infraestrutura", avaliou.

Dilma já defendeu durante a campanha que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não seja a única instituição a financiar investimentos com mais de 20 anos. "Hoje, se alguém quiser fazer financiamento para hidrelétrica ou termelétrica, a única fonte é o BNDES", disse.

A candidata manifestou seu otimismo em relação ao cenário econômico e apostou que a queda da dívida externa brasileira criará um ambiente favorável para que os juros diminuam. "A queda da dívida externa de 60 % do para 42% do PIB [Produto Interno Bruto], uma das maiores quedas do mundo, vai permitir que os juros caiam. Isso vai fazer com que o setores financeiros privados nacional e internacional, no Brasil, priorizem investimentos em infraestrutura", afirmou. As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)