Serra promete incentivos à indústria de máquinas

S O PAULO, 26 de agosto de 2010 - O candidato à Presidência da República José Serra (PSDB-SP) afirmou hoje em encontro realizado na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) que o setor necessita de mais incentivos por parte do governo federal.

"O setor de máquinas é importante e eficiente, mas tem que ser apoiado por causa da concorrência desleal de produtos importados e isto é fundamental para gerar mais empregos com bons salários. Isso pode ser feito com incentivos ao treinamento da mão de obra e com investimentos em pesquisa", defendeu o tucano.

O candidato falou para uma plateia de empresários ligados ao ramo, em São Paulo e criticou a fiscalização da entrada de produtos no Brasil. "Falta defesa comercial. Os chineses mandam, por exemplo, dois sapatos por caixa, e pagam imposto somente sobre um. Este fato conspira contra o emprego no país e favorece a situação da China. Temos que ter mecanismos para controlar isso. Atualmente temos apenas dois escaners para contêiners, quando seria necessário ter 30 ou 40 para fiscalizar todas as cargas que entram", destacou.

Além disso, o ex-governador de São Paulo avaliou a política de desenvolvimento do próximo governo. "A tarefa do novo governo será livrar a maior carga tributária do mundo, o menor investimento público do País em desenvolvimento e maior taxa de juros. São campeonatos que não dão orgulho de vencer. Precisamos de uma política macroeconômica mais harmônica, com pensamento simultâneo e integrada", finalizou. Na visão de Serra, o Brasil ainda carece de políticas de desenvolvimento para médio e longo prazo.

(Humberto Domiciano - Agência IN)