Serasa Experian discute Basileia II

S O PAULO, 26 de agosto de 2010 - A Serasa Experian promoveu nesta quinta-feira, o 5º Conselho de Modelagem, encontro dos profissionais da área de métodos quantitativos de empresas de diversos segmentos. O evento teve como tema central o impacto de Basileia II nos processos de modelagem, atividade de especificação das estruturas de dados e regras necessários para suportar uma área de negócios. O 6º Conselho de Modelagem, a ser realizado em outubro, abordará os temas modelagem para fraude e desenvolvimento de modelo.

"A modelagem vem ganhando cada vez mais espaço nas empresas, principalmente nos segmentos financeiro, telecomunicações, seguros e varejo, e, portanto, os profissionais da área têm conquistado espaço de diálogo, contribuindo para a tomada de decisões das corporações. A fim de fomentar o debate com a sociedade, seus clientes, parceiros e colaboradores, a Serasa Experian abre mais este canal de discussão, em iniciativa pioneira no mercado", afirma Laércio de Oliveira Pinto, presidente da Unidade de Serviços de Crédito da Serasa Experian.

A quinta edição do Conselho, evento bimestral, focou no fortalecimento do relacionamento com canais estratégicos financeiros e corporativos, e teve como palestrante Carlos Nogueira, líder de prática na área de consultoria de TI da Intellisearch, para debater o tema central. Participaram mais de 100 profissionais dos maiores bancos públicos e privados em operação no Brasil, das principais seguradoras, de grandes cadeias varejistas e operadoras de telefonia fixa e móvel, entre outros. Empresas sediadas em Brasília e Curitiba tiveram acesso remoto ao evento em tempo real por meio do WebTv da Serasa Experian.

Em edições anteriores, além dos profissionais do mercado, a Serasa Experian também convidou colaboradores especializados e acadêmicos do meio para discutir temas como base de dados, cadastro positivo, bureaus de crédito, inferência de rejeitados, construção de household, segmentação Mosaic, low default, modelagem de amostras pequenas, medidas de performance e novas técnicas de modelagem.

(Redação - Agência IN)