Retomada da Japan Airlines cancela voos e demite 16 mil

Portal Terra

TÓQUIO - Após pedir concordata em janeiro, a Japan Airlines começa a se reformular para seguir na ativa. No entanto, tal reforma acontecerá de forma intensa: para seguir com sua frota voando, a JAL anunciou nesta terça-feira que irá cortar cerca de 1/3 de sua mão de obra, aproximadamente 16 mil empregos, além de encerrar voos não lucrativos domésticos e internacionais.

Outra medida a ser tomada pela companhia aérea será o de reduzir seu número de aeronaves para 103 jatos. "Implementando completamente estas ações, o grupo JAL mirará voltar a ser lucrativo já no primeiro ano fiscal, e então nos reabilitar rapidamente", afirmou a empresa por meio de um comunicado.

Em números exatos, os funcionários da empresa passarão de 48.714 para 32.600, segundo a companhia, resultando em um total de 16.114 demissões. Com mais de US$ 25 bilhões em débito - causa de seu pedido de concordata - a Japan Airlines foi afetada pela crise financeira, além de perder mercado para a rival All Nippon Airways.