Notícias externas estimulam queda do dólar

S O PAULO, 1 de setembro de 2010 - Notícias externas estimulam a queda de 0,68% da moeda norte-americana, cotada a R$1,744 para venda. Os investidores reagem aos dados mais favoráveis sobre o setor industrial na China e notícias corporativas positivas na Europa. A alta do preço das commodities no mercado internacional valoriza mineradoras e petrolíferas.

Nesta madrugada muitas economias divulgaram os números da pesquisa PMI sobre o desempenho da atividade manufatureira, destaque positivo para a China, mostrando moderada recuperação ante as expectativas e o desempenho do mês anterior.

O Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) da atividade manufatureira da China cresceu 51,9 pontos em agosto de 2010, contra 51,2 pontos de julho.

Ainda no cenário externo, os pedidos de hipotecas nos Estados Unidos cresceram 2,7% na semana encerrada em 27 de agosto de 2010 (sazonalmente ajustados), em relação à semana anterior, segundo informou hoje o Mortgage Bankers Association (MBA).

Já o número de empregos criados no setor privado dos Estados Unidos caiu 10 mil em agosto deste ano, segundo divulgou a consultoria ADP. A criação de postos de trabalho entre junho e julho foi revisada de 42 mil postos para 37 mil. O resultado veio abaixo das expectativas de mercado, que projetavam crescimento de 13 mil novos empregos.

Por aqui, no final do dia o colegiado do Banco Central (BC) define a taxa de juros, expectativa de manutenção da Selic em 10,75%, em linha com o cenário inflacionário benigno no curto e longo prazo.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)