Importação de eletrônicos cresce 50% no 1º semestre

S O PAULO, 23 de agosto de 2010 - A importação de produtos eletroeletrônicos pelo mercado brasileiro registrou acréscimo de 50% no primeiro semestre deste ano, para US$ 15,8 bilhões, contra US$ 10,5 bilhões no mesmo período de 2009, segundo dados publicados hoje pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

"Apesar do faturamento do setor ter registrado desempenho positivo no primeiro semestre deste ano, tanto na comparação com 2009 [18%], quanto ante 2008 [3%], as importações têm ganhado espaço de maneira bastante preocupante", avaliou Humberto Barbato, presidente da Abinee.

No período, apenas as importações de Equipamentos de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica (GTD) registraram o mesmo patamar do ano passado. Para as outras áreas, as importações cresceram em percentuais que variam de 17%, no caso de Telecomunicações, até 79%, para Material Elétrico de Instalação.

Em valor, as importações de Componentes Elétricos Eletrônicos continuaram as mais expressivas, somando US$ 8,5 bilhões nos primeiros seis meses deste ano, com alta de 61% em relação ao mesmo período do ano passado e correspondendo a 54% dos produtos importados no setor.

Os mais importados foram semicondutores (US$ 2,1 bilhões), seguidos de componentes para telecomunicações (US$ 1,9 bilhão) e componentes para informática (US$ 1,7 bilhão). A maior parte destes produtos veio do sudeste da Ásia, totalizando US$ 10,2 bilhões no semestre.

Desta forma, a balança comercial do setor ficou negativa em US$ 12,1 bilhões de janeiro a junho deste ano, contra déficit de US$ 7 bilhões um ano antes. As importações totalizaram US$ 15,7 bilhões e as exportações, US$ 3,6 bilhões. Em 2009, os valores foram US$ 10,53 bilhões e US$ 3,48 bilhões, respectivamente.

(Carina Urbanin - Agência IN)