Exporinter 2010 soma R$ 1,144 bilhão em vendas

S O PAULO, 8 de setembro de 2010 - A Expointer 2010 somou R$ 1,144 bilhão em vendas, representando alta de 6% com relação ao ano anterior. Do total, R$ 827,5 milhões foram referentes à comercialização de máquinas (4% a mais do que em 2009) e R$ 14,080 milhões, à venda de animais (aumento de 67%). O balanço da tarde de domingo foi apresentado pela governadora Yeda Crusius e apresentado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Para o presidente da Farsul, Carlos Sperotto, o bom desempenho nos negócios envolvendo animais reflete o momento da pecuária, com o quilo vivo do boi gordo valorizado em R$ 3, aproximadamente - o melhor preço em dólares do Mercosul. "Existe um clima não de euforia, mas de confiabilidade. Não me agradam preços estratosféricos, mas sim preços justos, e a pecuária está entrando nesse caminho", avaliou.

Apesar da boa comercialização de máquinas em Esteio, Sperotto manteve a recomendação aos agricultores de cautela ao realizar negócios com maquinário, especialmente devido à falta de renda no campo e ao acúmulo de um passivo da agricultura calculado em cerca de R$ 110 milhões pelo sistema financeiro e em R$ 64 milhões, segundo avaliação dos produtores, que contestam parte da cobrança. O presidente da Farsul ainda informou que a entidade continuará tentando um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para tratar de três problemas: falta de renda e de seguro rural e passivo referente a safras passadas.

Para o diretor administrativo e coordenador da Comissão de Exposições e Feiras da Farsul, Francisco Schardong, "em termos de venda de animais, a Expointer foi um sucesso absoluto. As 32 feiras de primavera que ocorrerão na sequência de Esteio terão uma boa referência de preços", complementou.

Na avaliação do vice-presidente da Federação, Gedeão Pereira, a Expointer se consolida como a maior exposição agropecuária da América Latina. "Esteio é a vitrine do agronegócio brasileiro. O Brasil tem hoje a segunda agricultura do mundo, atrás dos Estados Unidos, e é o maior exportador de alimentos. Estamos galgando espaços para sermos uma das maiores exposições mundiais do agronegócio", disse.

Para o diretor financeiro e coordenador da Comissão de Leite da Farsul, Jorge Rodrigues, o sucesso da Expointer é refletido na crescente qualidade da genética leiteira apresentada. Ele ainda destacou a presença significativa da raça gir leiteiro, o que não ocorria nas últimas edições. "É uma raça muito usada no Centro-Oeste e pode ser desenvolvida aqui no Estado. É um mercado que se abre", afirmou.

(Redação - Agência IN)