Ex-diretor da Petrobras critica sistemas de concessão e partilha

Thaís Sabino, Portal Terra

S O PAULO - O ex-diretor da Petrobras e professor da Universidade de São Paulo (USP), Ildo Sauer, propôs nesta terça-feira monopólio da estatal na exploração do pré-sal e criticou sistema de concessão ou partilha discutida pelo governo. Sauer afirmou que "está preocupado com as discussões políticas em torno da exploração do pré-sal e que a partilha pode trazer resultados econômicos ao País até piores que a concessão".

A proposta do ex-diretor é que o governo dê o monopólio à Petrobras para a exploração do pré-sal e, depois, pague um valor entre US$ 10 e US$ 20 por barril extraído. "O lucro da Petrobras seria muito maior e o governo ainda teria mais dinheiro para ações públicas".

De acordo com Sauer, 77% das reservas mundiais de petróleo são controladas publicamente ou por estatais. Como argumento, o ex-diretor explica que as empresas privadas só visarão maximizar fluxo de caixa na exploração do petróleo, enquanto deixando a Petrobras como única exploradora, o governo tem maior controle dos recursos.

"Eu proponho a regulamentação de prestação de serviço à Petrobras em vez de partilha e concessão, parte dos recursos vão para a Petrobras e parte vai para o governo investir em políticas públicas", disse ele.