CNI instala Comitê Estadual da Inovação no Rio Grande do Sul

S O PAULO, 27 de agosto de 2010 - Dez líderes empresariais comandarão o movimento pela inovação no Rio Grande do Sul. Eles integrarão o Comitê Estadual da Inovação, que será instalado nesta segunda-feira, 30 de agosto, em Porto Alegre, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS). Será o primeiro comitê estadual inaugurado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), movimento criado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para incentivar o desenvolvimento tecnológico das empresas.

A previsão da CNI é criar mais cinco comitês estaduais ainda neste ano e expandir a iniciativa para todo o país a partir de 2011. Além do Rio Grande do Sul, devem implantar o comitê em 2010 Santa Catarina, São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Pernambuco. Os comitês estaduais orientarão o trabalho dos núcleos de inovação.

"O Brasil é um continente e, com a criação dos comitês e dos núcleos, será possível conectar empresários em todo o país, facilitando a adesão das empresas à inovação", diz o empresário Ricardo Felizzola, que coordenará o comitê gaúcho. Ele também é coordenador do Conselho de Inovação e Tecnologia da FIERGS. "Isso vai fazer as empresas melhorarem e se tornarem mais competitivas, o que significa impulsionar a economia e o progresso", destaca Felizzola, elogiando a iniciativa da CNI. "Há uma relação direta de todos esses projetos da CNI com o futuro do Brasil", conclui Felizzola.

A instalação do comitê em Porto Alegre contará com a presença do presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, do secretário-executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Luiz Elias, do presidente da FIERGS, Paulo Tigre, do diretor de Operações da CNI, Rafael Lucchesi, empresários e autoridades gaúchos.

De acordo com o gerente de Estudos e Políticas Industriais da CNI, Paulo Mol, o envolvimento de dirigentes de grandes empresas facilitará o processo de mobilização e sensibilização da indústria nos estados para a importância da agenda da inovação. "Os empresários têm um poder muito grande para disseminar a inovação aos canais de fornecedores, por exemplo", diz Paulo Mol.

(Redação - Agência IN)