Cautela dissemina e Ibovespa volta aos 63 mil pontos

S O PAULO, 26 de agosto de 2010 - Apesar de um início de dia positivo na BM&FBovespa, com os investidores digerindo dados dos Estados Unidos, o movimento não perdurou durante o pregão. Os receios dos agentes em relação à recuperação econômica mundial se intensificaram pela tarde puxando para baixo Wall Street e por consequência o Ibovespa. Com isso, o índice acionário desceu 1,44%, aos 63.867 pontos. O giro financeiro a bolsa terminou em R$ 5,471 bilhões.

Pela manhã, o mercado reagiu com bom humor à notícia de que o número de novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos recuou em 31 mil na última semana, superando as projeções dos analistas. No entanto, o indicador não teve força o suficiente para manter o movimento positivo nos mercados.

Para Pedro Galdi, analista de investimentos da SLW Corretora, as expectativas ruins sobre as informações que serão divulgadas amanhã nos Estados Unidos influenciaram os negócios. "Os investidores estão preocupados se o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) anunciará ou não alguma medida de estímulo econômico e também com o desempenho do PIB [Produto Interno Bruto] que pode sinalizar uma recessão", disse, lembrando que o mercado espera uma revisão do indicador para baixo.

No lado das empresas, a Dell informou que a 3PAR aceitou sua oferta de aquisição por US$ 1,6 bilhão ou US$ 24,30 por ação. A Dell elevou o preço de US$ 18 para US$ 24,30 por ação, após a HP oferecer US$ 24 por ação no dia 23 de agosto. E a Freddie Mac anunciou que as taxas de hipoteca caíram para o nível mais baixo em décadas, pela nona vez consecutiva em 10 semanas, o que demonstra fraco crescimento da economia norte-americana.

Internamente, ajudou a pressionar o Ibovespa o desempenho negativo das blue chips Vale (PNA) e Petrobras (PN), que recuaram, respectivamente, 0,56% e 1,45%. "Para piorar a situação, uma fonte do governo afirmou que dificilmente o preço do barril de petróleo que servirá para a capitalização da Petrobras seja definido esta semana", destacou Galdi.

(Déborah Costa - Agência IN)