Vicunha registra lucro de R$ 40,2 milhões no 1º semestre

S O PAULO, 16 de agosto de 2010 - A Vicunha Têxtil registrou lucro líquido consolidado de R$ 40,2 milhões no primeiro semestre de 2010, uma melhora expressiva se comparada ao mesmo período de 2009, quando apresentou prejuízo líquido de R$ 226,3 milhões.

De janeiro a junho deste ano, no segmento índigo e brim, a receita líquida alcançou R$ 380,7 milhões, crescimento de aproximadamente 21% (R$ 315,5 milhões) em relação aos mesmos meses do último exercício e encerrou o semestre com margem Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de 22%, totalizando R$ 83 milhões - crescimento de cinco pontos percentuais comparado ao mesmo período do ano anterior (R$ 53,1 milhões).

A retomada da lucratividade da Vicunha Têxtil é consequência da estratégia traçada em 2009 e consolidada nos últimos meses em focar os negócios da companhia exclusivamente na fabricação de tecidos índigo e brim. Além da alienação dos ativos no segmento de malharia, realizada no ano passado, a empresa alienou, neste ano, para holding do grupo, o segmento de viscose e deixou de atuar no segmento de poliéster.

"Essas movimentações foram resultados de importantes decisões da administração da Vicunha, sendo cruciais para a retomada da lucratividade da empresa. Nosso grande objetivo, hoje, é o aumento de nossa participação de mercado por meio de investimentos na operação internacional e no aumento de produção e modernização das unidades fabris nacionais", afirma José Maurício D'Isep, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Vicunha Têxtil.

Os bons resultados da Vicunha em 2010 refletem-se também na redução da dívida líquida de R$ 491 milhões registrada no final do ano de 2009 para R$ 291 milhões ao fim deste primeiro semestre. Parte da dívida sanada deve-se ao aporte de 37,5% do capital total da Textília, controladora da Vicunha Têxtil, pelo BTG Pactual, por meio do Fundo de Investimento em Participações (FIP) Nala.

(Redação - Agência IN)