Taiwan quer atrair investimentos brasileiros

S O PAULO, 9 de agosto de 2010 - O governo de Taiwan inicia nesta semana uma campanha global de atração de investimentos estrangeiros. O Brasil, que nos últimos três anos recebeu US$ 43,71 milhões em investimentos diretos daquele país, agora é alvo de um plano do governo taiwanês, para captar recursos e aumentar a competitividade na Ásia.

Entre as medidas anunciadas, destacam-se incentivos e isenções fiscais, juntas comerciais para suporte aos empresários pioneiros e empréstimos do governo, com taxas de juros atraentes, entre 1,5% e 2,25% ao ano, totalizando R$ 14 bilhões em recursos.

O embaixador Jorge Shyu, chefe da representação econômica e cultural de Taiwan no Brasil, destaca algumas outras vantagens do investimento em seu país, como o imposto sobre rendimentos. Segundo ele, "na China, a taxa sobre rendimentos é de 25%, na Coréia do Sul é de 22% e no Brasil há onze diferentes tipos de taxas e impostos, enquanto em Taiwan, essa taxa é de apenas 17%". Outra vantagem apontada é a competitividade do país, ilustrada pelo crescimento do 23º para o 8º lugar, no mais recente ranking global publicado pelo Instituto Suíço de Gerenciamento (IMD).

(Redação - Agência IN)