Realização de lucros pressiona e Ibovespa cai 0,13%

S O PAULO, 9 de agosto de 2010 - Na ausência de indicadores econômicos norte-americanos, a ponta compradora prevalece, mesmo que modesta, nos principais índices acionários mundiais. O Ibovespa chegou a acompanhar esta tendência mas, há pouco, inverteu e registrava baixa de 0,13%, aos 68.088 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 1,66 bilhão.

Para Bruno Lembi, sócio da M2 Investimentos, os investidores seguem na expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) anuncie medidas de estímulo econômico já que os dados do mercado de trabalho divulgados na sexta-feira (06) não vieram bons. "Os agentes estão loucos para realizar lucros no Ibovespa, movimento que hoje é segurado com as expectativas de anúncio pelo Fed", disse.

Com a agenda econômica vazia, o mercado monitora notícias corporativas. A Freddie Mac reverteu o lucro líquido no segundo trimestre de 2009 e perdeu US$ 4,713 bilhões no mesmo período deste ano. Além disso, a companhia informou que vai solicitar ao governo US$ 1,8 bilhão.

"Os investidores já esperavam o resultado negativo da Freddie Mac, porque o mercado imobiliário não está indo bem", ponderou Lembi, considerando que por isso os agentes parecem ignorar a notícia negativa.

Além disso, o McDonald's anunciou que as vendas no conceito mesmas lojas subiram 7% no mês de julho em relação ao mesmo período do ano passado. Somente nos Estados Unidos, as vendas cresceram 5,7%.

Internamente, as blue chips Vale (PNA) e Petrobras (PN) operam em direções opostas. Instantes atrás, as ações da mineradora subiam 0,32% e as da petrólifera perdiam 0,34%, pressionando o Ibovespa para baixo.

Do lado das empresas, a manhã foi bastante movimentada. O Banco do Brasil (BBAS3) assinou com o Banco Bradesco (BBDC4) e o Banco Espírito Santo (BES) memorando de entendimento, com o objetivo de iniciar tratativas para estabelecimento de parceria estratégica visando atuação no continente africano.

Outra informação do setor relevante é que o Banco Bradesco e o Banco do Brasil (BBAS3) firmaram memorando com a Caixa Econômica Federal visando à participação da Caixa em empresa a ser constituída, que fará a gestão da bandeira brasileira Elo de cartões de crédito, débito e pré-pagos. Os bancos comunicaram ainda que estão estudando a possibilidade de ampliar a participação societária da Caixa na Cielo. Momentos atrás, as ações da Cielo (ON) cresciam 1,91%.

Diante disso, os papéis do setor bancário operam em alta na sessão. Há pouco, os do Bradesco (PN) subiam 1,13%, enquanto que os do Itaú Unibanco (PN) e Banco do Brasil (ON) cresciam, nesta ordem, 0,89% e 0,89%.

(Déborah Costa - Agência IN)