Pentágono anuncia corte de 10% no orçamento

S O PAULO, 9 de agosto de 2010 - O secretário americano de Defesa, Robert Gates, anunciou nesta segunda-feira medidas para diminuir os custos de funcionamento do Pentágono, entre elas uma redução de 10% anual do orçamento destinado às empresas terceirizadas e o corte de um de seus principais cargos.

Gates pretende eliminar o posto de chefe do Comando das Forças Conjuntas (Joint Forces Command), com sede na Virgínia (leste), que tem como missão treinar e deslocar soldados provenientes de diferentes corpos para atuarem juntos.

Este comando possui um orçamento anual de US$ 240 milhões, disse Gates durante uma entrevista coletiva à imprensa.

O Pentágono, que não foi afetado pela redução de gastos decidida pelo governo americano, conta com um orçamento para 2011 em leve alta, de US$ 700 bilhões, incluindo os gastos que envolvem as guerras no Iraque e no Afeganistão.

No entanto, o Pentágono anunciou em junho sua intenção de economizar em torno de US$ 100 bilhões nos próximos cinco anos, para se adaptar ao menor aumento previsto de seu orçamento nos próximos anos, no contexto da crise econômica, e depois de fortes aumentos anuais durante o governo George W. Bush.

Desde 2001, o orçamento da Defesa americana mais do que dobrou. Gates, que já anunciou reduções importantes em vários programas de armamentos, tinha criticado recentemente o aumento dos custos de funcionamento do Pentágono. O orçamento do Pentágono representa mais de 40% do conjunto dos gastos militares mundiais.

(Redação com AFP - Agência IN)