MonaVie registra R$ 11,8 bi em volume de negócios

S O PAULO, 16 de agosto de 2010 - O primeiro balanço semestral de 2010 da MonaVie, empresa americana que está no Brasil desde outubro de 2008, comprova forte crescimento e grande ascensão no mercado de vendas diretas. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a empresa cresceu em 70%. Seus distribuidores comercializam três produtos por meio do sistema de vendas diretas: MonaVie Original, MonaVie Active e o energético Emv.

O crescimento no segmento também é comprovado pelo balanço da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) que mostra, mais uma vez, que o setor consegue superar o desempenho obtido no mesmo período do ano passado. Com um volume de negócios em torno de R$ 11,8 bilhões, as vendas diretas seguem em constante crescimento no país, a uma taxa de expansão de 21,2% sobre o mesmo período do ano anterior. Descontada a inflação do período, o crescimento real obtido foi de 16,4%.

Apostando no setor de venda direta, a MonaVie se mantém firme no mercado e pretende dar grandes passos ainda esse ano em busca de mais crescimento e desenvolvimento do negócio. "A MonaVie, em menos de dois anos, tem se destacado na velocidade de adaptação de uma oportunidade extremamente bem sucedida nos Estados Unidos para o Brasil. Não basta replicar um modelo internacional para cada país, especialmente o nosso. O sucesso está diretamente relacionado em entender e adaptar as estratégias para cada país e este é o motivo do tão forte crescimento, bem como do que estamos certos de que vai acontecer. Nossas previsões são de dobrar os resultados este ano alavancados por grandes novidades ainda neste segundo semestre", diz Mauricio Patrocinio.

De origem americana, a MonaVie faturou US$ 2,5 bilhões em seus cinco anos de existência e está presente em países como Estados Unidos, Porto Rico, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Israel, México, Reino Unido e Japão, e neste ano conquista o mercado da Coréia, Malásia, Hong Kong, Cingapura, Polônia, Alemanha, entre outros.

(Redação - Agência IN)